Mictório Unissex

Marisa Lobo marisa-lobando novamente

Posted in Artigo crítico, Ateísmo, Ciência, Política, Religião, Texto by Igor on 24/08/2012

A odiada psicóloga Marisa Lobo, já comentada aqui no blog, e que anda por aí passando vergonha em convenções religiosas, entrevistas na TV e no meio profissional da psicologia, atacou novamente! Dessa vez (eu sei, parece propaganda da Sessão da Tarde) ela resolveu comentar sobre o caso do trio que oficializou o casamento no cartório da cidade de Tupã, no interior de São Paulo. Veja os pontos must see que ela comentou e depois eu comento um pouco.

Ao me deparar com essa notícia hoje pela manhã uma mistura de raiva, indignação tocou meu coração, um sentimento de impotência, uma vontade de pedir “Jesus volte logo”. E na mesma hora me veio uma palavra em mente:

Abre a tua boca a favor do mudo, pelo direito de todos os que se acham em desolação. (Provérbios 31.8)

Minha Fé e minha indignação também cresceram minha pergunta então foi: Onde querem chegar esses detentores da Lei? Aonde quer chegar à mídia? Onde querem chegar esses grupos que afrontam a sociedade com valores totalmente distorcidos e aonde quer chegar tão sonhada psicologia que surgiu para aliviar conflitos psíquicos e está gerando muito mais confusões nas mentes da nossa sociedade quando se torna conivente e apoia qualquer tipo de ligação supostamente afetiva para o bem estar do “ser” que, em prol de direitos de satisfação pessoal, sexuais se perde em seus valores gerando conflitos ainda maiores.

Ótimo. Explico em poucas linhas o que ela quer dizer nesse último parágrafo absurdo: Ela está indignada porque a lei está funcionando num país democrático onde ninguém mais ninguém menos que os indivíduos relacionados à causa conseguem ter seus direitos reservados de maneira imparcial. Ela acha que a Globo insinua a poligamia quando coloca nas novelas personagens com mais de uma mulher. Ela acha que os grupos militantes que lutam a favor do direito de todos de terem seus direitos e de expressar o significado de seus direitos são uma afronta à sociedade.

Se eu quisesse ser irônico e sarcástico nesse texto, eu diria que o sentimento de raiva não tocou seu coração, e sim seu cérebro. Eu diria também que é irônico você postar estas palavras bíblicas quando elas se aplicam perfeitamente ao lado dos que se casaram e que estão sofrendo com seus preconceitos e julgamentos. Mas o texto é sério. Ou quase isso. Vamos lá.

Como podemos ser a favor de uma relação supostamente “afetiva”, que em minha opinião de afetivo não tem nada, pois o nome disso é “Orgia”, legalização da “Putaria” – me perdoem à expressão, mas a uso para me fazer entender sem falsos moralismos.

Primeiro, ninguém está pedindo pra você ser a favor de nada, e muito menos sua igreja. Vocês não passam de vermes fiscais da vida alheia que usam o nome de uma divindade pra encher a cabeça das pessoas com preconceito e intolerância. Ninguém quer a sua aprovação. Viva no seu mundinho de ignorância e continue perdendo qualidade e se transformando numa figura odiada em várias vertentes da militância gay, ateísta, pro-choice, da psicologia e até de cristãos.

Baseado nestas observações e discordando dessas posições atuais, e sabendo de sua militância hoje, me reservo no direito de militar também contra, fazer oposição ferrenha a estes abusos de poder psicológico que para mim não passam de manipulação. Inversão da realidade de valores que eles por não terem fé em Deus, não concordam e não percebem que sem parâmetros estão criando uma sociedade doentia que vive em busca de prazer a todo custo, se aprisionando de maneira cruel a realização desses. E os profissionais por sua vez, mesmo não concordando, são engolidos por estes de forma covarde por serem omissos e colocarem sua profissão acima de Deus. Nem ao menos em artigos reclamam desse autoritarismo.

Eu quero saber, Marisa. Já lhe veio à mente a possibilidade de nem todas as pessoas do mundo cultuarem o mesmo deus que você? Já lhe veio à mente que talvez a senhora devesse cuidar da sua vida e deixar as pessoas serem felizes com seus “prazeres” (tão condenados por você)? Os prazeres desse trio pouco influencia na sua vida, e de forma alguma “afronta a sociedade”. Os três vivem juntos e o problema é só dos três e de quem é influenciado pela relação. Penso que você não tenha nada a ver com a relação, já que teve que ir fofocar com o cartório da cidade de Tupã pra descobrir se era verdade.

Você diz que não quer falso moralismo, não é? Pois bem, a senhora deve estar sendo muito mal comida pelo seu marido e por isso precisa ficar dando uma de fiscal de cu e buceta e querendo mexer na vida de todo mundo, não é? Moralista é você, querendo impor os seus valores idiotas e egoístas em pessoas que não têm nada a ver com a sua vida e cuja relação não te atingirá de forma alguma.

A minha dica pra você: procure um psicólogo, Marisa Lobo, e aproveita pra descobrir como é o trabalho sério de um. E para de dar uma de maluca, pois no Código de Ética Profissional do Psicólogo está escrito:

Art. 2º – Ao Psicólogo é vedado:

b) Induzir a convicções políticas, filosóficas, morais, ideológicas, religiosas, de orientação sexual ou a qualquer tipo de preconceito, quando do exercício de suas funções profissionais.

Quer ler o texto na íntegra? Cuidado, altos riscos de vômito: http://www.verdadegospel.com/acorda-igreja-diz-indignada-marisa-lobo-sobre-a-uniao-oficializada-entre-tres-pessoas/

Anúncios