Mictório Unissex

Entendendo o seriado LOST

Posted in Mictório Unissex, Texto, TV by Igor on 01/12/2012

Há algum tempo terminava uma das séries mais importantes da minha vida. Era abril de 2010 e aABC exibiria finalmente o demorado e cheio de expectativas último episódio do seriado LOST, de J.J. Abrams. Como de praxe, ajustei meu televisor (torrent) e esperei o programa passar (baixar). Duas horas depois de abrir o arquivo com suspense indescritível, o “eu” de dezessete anos estava lá, sentado em frente ao computador, extasiado, com os olhos suados. Eu tinha acabado de ver na minha frente os últimos minutos de um seriado que tinha feito parte dos últimos seis anos da minha vida. Estava feliz, convencido e satisfeito. Diferente do resto do pessoal do Twitter, que eram as únicas pessoas que trocavam idéia do seriado comigo.

Alguns argumentos se baseavam na idéia precipitada que todos tiveram no episódio final quando, no fim, Jack Shephard percebe, finalmente, que todos os personagens que estão na igreja estão mortos. “Fine and done”, pensei. Achei que não tinha entendido o final, e fui assistir de novo dali algum tempo. Percebi que não. Todos os mimimis do Twitter, Facebook e outros blogs eram baseados no mesmo erro: a precipitação e a não compreensão da diferença entre os conceitos das linhas do tempo do purgatório (ou seja lá como você prefere chamar: limbo, universo paralelo, plano espiritual) e da do mundo real.

Continue a ler aqui…

Anúncios

Linkin Park: o novo, o velho e o mais novo ainda

Posted in Arte, Música, Texto, Vídeos by Igor on 16/06/2012

Aposto que você já ouviu alguém falando que o Linkin Park piorou, acertei? Pois é, é quase sempre assim quando uma banda resolve mudar de estilo por questão de evolução no gosto musical dos integrantes e a grande massa que gosta resolve parar de ouvir e dizer que ficaram ruins por causa de mudanças. Eu discordo. Pra mim, Linkin Park melhorou, e tenho a impressão que isso aconteceu por conta da minha mudança de gosto musical também.

Lá pelos mórbidos anos 2000 eu era apaixonado pelo Linkin Park e suas misturas de samples, guitarras distorcidas, etc. Ouvia muito com muitos dos meus amigos. O gosto por Linkin Park era quase unanime nessa minha pré-adolescência. Sempre começava com In The End, Crawling, e essas primeiras músicas incríveis do Hybrid Theory. Depois passou pro Meteora, com Faint, NumbBreaking the Habit. Depois de um tempo, lançaram um CD com remixes de músicas deles com músicas do Jay-Z, o Collision Course. Foi sucesso. Comprei o CD, que acabou me aproximando mais ainda da banda.

Então, lá por 2006, parei de ouvir freqüentemente como ouvia. Foi lançado o Minutes to Midnight e eu não tive vontade alguma de ouvir. Estava completamente satisfeito com os dois primeiros, era como se eu não precisasse de mais. Foram lançados singles que não eram nada pra mim além de músicas de rádio, como What I’ve Done. Mas em 2010 eu abri meus olhos.

Em 2010, fui com amigos pro festival SWU, com a esperança de ver Avenged Sevenfold, Incubus e Pixies muito mais que Linkin Park. Pra mim, Linkin Park era apenas mais um show alí no lineup. Nada mais. Mas aí chegou a hora do show. Eu já estava quase morrendo de frio e cansaço quando aquelas músicas que fizeram parte da minha adolescência começaram a tocar e eu comecei a levar o show a sério. De música em música meu fanatismo foi voltando. Meus amigos envolta cantando as músicas do Minutes to Midnight me fizeram conhecer o álbum. Mas o que mais me impressionou foram as músicas novas. Tinham elementos indianos, também de rock psicodélico, que é, hoje em dia, uma das minhas maiores paixões. Muitas me lembraram Pink Floyd e assim fui me interessando cada vez mais pelo “novo Linkin Park”.

Depois do festival, fui obrigado a ouvir o álbum de 2010, o A Thousand Suns, e me apaixonei. Mandei pros meus amigos que foram pro festival comigo, mas eles não gostaram. Sempre falando que preferiam o estilo antigo. Pois bem, resolvi seguir sozinho com Linkin Park dessa vez…

Agora estamos em 2012 e no dia 26 o novo álbum dessa banda, que é provavelmente a banda da minha vida, vai ser lançado. O Living Things promete seguir o estilo do A Thousand Suns, e estou ansioso. Já lançaram algumas músicas no YouTube e como single, e já tocaram algumas nos shows. Parece ser bom. Não me decepcionará.

O Linkin Park foi uma banda que praticamente me seguiu sem eu saber. Eu gostava do tipo de rock que eles tocavam lá em 2000, e em 2010, 10 anos depois, fui me reencontrar com a banda fazendo músicas que agora me captam. É claro que continuo gostando das músicas antigas. Mas é como alguma coisa mais nostálgica que é os novos estilos. Os novos estilos são novidade. São psicodélicos, são indianos, são meus.

Os melhores créditos de abertura da história do cinema

Posted in Arte, Cinema, Design, Humor, Internet, Música, Religião, Vídeos by Igor on 14/10/2011

É o grupinho britânico vangloriado e financiado pelo gênio George Harrison que fez, na minha opinião, a melhor sequência de créditos de abertura da história do cinema. Sim, Monty Python conseguiu mais uma vez não ser apenas genial em um aspecto, mas em vários… A música é genial, os gráficos são geniais, as piadas subliminares são geniais, o filme genial! A abertura não vai estragar o filme, que aliás, você DEVE assistir o quanto antes. Life Of Brian rules!

Lindo, lindo! Em HD 720p então, só deus sabe!

Monty Python’s Life Of Brian no Rotten Tomatoes

Angry Birds pra Chrome

Posted in Internet, Jogos by Igor on 13/05/2011

O joguinho mais viciante e consumidor de tempo já desenvolvido pra iPhone, o Angry Birds, já chegou pra galerinha dos jogos online! A versão pro Google Chrome tem três mundos, mais fases extras conseguidas alcançando o logo do Google Chrome que fica escondido nas fases. Advirto ao senhor: Se você tem alguma coisa pra fazer nas próximas duas horas, não clique no link abaixo.

Angry Birds pra Google Chrome

Gorillaz’ Trend Mix

Posted in Listas, Música by Igor on 06/02/2011

Fiz uma coletânea pequena dos “maiores sucessos” da banda Gorillaz. Por mais comercial que o nome pareça, você pode dar uma olhadinha nessa misturinha no link abaixo.

http://www.4shared.com/audio/RSkm0hZ1/Gorillaz_Trend_Mix.html

Espero que os senhores gostem, pois eu gosto.

O invasor de camas

Posted in Humor, Internet, Música, Vídeos by Igor on 08/09/2010

Ele está subindo as janelas, destruindo seu povo, até tenta estupro. E por isso você precisa esconder seus filhos, sua esposa e o seu marido, porque eles estão batendo em todos aqui. Você não precisa vir e confessar, nós estamos te procurando. E vamos te achar… Então, você pode sair e contar pra todo mundo, babaca.

Home boy…