Mictório Unissex

Obrigado Deus!

Posted in Arte, Ateísmo, Ciência, Crônicas, Humor, Música, Religião by Igor on 20/06/2012

Devo-te desculpas. Temo ter cometido um grande erro. Me distanciei de você, Senhor. Estava cego demais para enchergar a luz. Estava fraco demais para sentir Seu poder. Fechei meus olhos, não conseguia ver a verdade, Senhor.

Mas aí, como Saulo na estrada de Damasco, me mandaste um mensageiro, então eu tive a verdade revelada a mim. Por favor, perdoa-me pelas coisas que disse. Nunca mais te trairei, Senhor. Rezarei, ao contrário, e direi “Obrigado, obrigado Deus. Obrigado, obrigado, obrigado Deus!”

Obrigado Deus por curar a catarata. Não tinha idéia, mas está tão claro agora. Me sinto tão sínico. Como posso ter sido tão idiota?

Obrigado por me mostrar como a oração funciona: uma oração especial, numa igreja especial. Obrigado pela chance de conhecer este oftalmologista onipotente. Obrigado Deus por curar a catarata. Não tinha percebido que era tão simples, mas você me mostrou um exemplo de como pode ser feito.

Você tem que rezar num lugar específico, para versão específica de um deus específico, e você sarará. Ele curará a catarata de uma puta de classe média.

Eu sei que no passado minha perspectiva era limitada. Não conseguia ver exemplos de onde a vida era definitiva. Mas devo admitir quando a evidência é clara. Tão clara quanto as novas córneas. É extremamente claro! Extremamente claro!

Obrigado Deus por sarar a catarata. Devo admitir que no passado fui cético, mas com esse mistério descrito, estou dominado!

Obrigado por me mostrar como meu ponto de vista estava inundado. Achei que Deus não existia, mas vejo que isso é cínico. O problema é que os interesses dele não são exatamente… amplos. Ele não se importa com as massas passando fome, ou a desigualdade entre as várias classes. Ele dá passes restritos, que podem ser trocados por cirurgia ou óculos.

Agora entendo como a oração funciona: uma oração específica, numa igreja específica, num estilo específico, com coisas específicas, para problemas específicos, que não são específicos de certa maneira, e para pessoas específicas, de preferência brancas, para sentidos específicos, de preferência a visão. Uma oração específica, em um lugar específico, para uma versão específica de um deus específico.

E se você interpretar corretamente, ele pode dar um tempo na distribuição de malária para bebês e descer na sua casa e curar a sua catarata.

Amém.

(Adaptação da canção de Tim Minchin, “Thank You God”)

Deus é amor?

Posted in Arte, Ateísmo, Ciência, Internet, Religião, Texto by Igor on 25/05/2012

É impagável ver as imagens do Facebook que vangloriam (o) Deus em contraste com as piadas absurdas postadas por páginas que têm como único intuito difamar religiões e fazer chacota delas. Mas no meio dessas, existem aquelas que chamam a minha atenção, aquelas que são mais profundas e que poderiam desencadear discussões saudáveis se a grande máxima “religião não se discute” não existisse. Me deparei com o seguinte hoje.

Se não conseguiu ler, clica que aumenta!

Pois bem, a foto retrata dois tipos de cristãos: os malucos, mas acima de tudo, coerentes aos absurdos de sua religião, e os conscientes, que sabem que os dogmas malucos que deveriam seguir não devem ser seguidos pois têm um pouco de moral além da religião. Acreditam sem acreditar. E é esse mesmo tipo de cristão que comentou coisas como “deus não odeia, não castiga e não pune” e “Deus é amor, esses ignorantes acham que Deus é igual a eles, com ódio e sentimentos negativos!”

Primeiro, devemos perguntar a que deus se referem ao dizer “Deus”, mas pode-se deduzir, estando no Brasil e conhecendo os dogmas, que eles estão falando do deus Bíblico, Javé/Jeová, o tão famigerado deus do amor, do perdão, da paz, do impossível… Será?

O blogueiro Steve Wells contou todas as mortes registradas na Bíblia e verificou que Deus e seus intermediários, como os anjos, mataram 2.270.369 pessoas e o diabo, 10.

Ao reproduzir a informação de Wells, Pedro Dória não chega a se benzer, mas teme que contar as vítimas de Deus seja sacrilégio, ainda mais porque, suponho, o chifrudo sai bem na foto.

Texto retirado daqui.

Não é mistério que Jeová, nos seus gloriosos primeiros capítulos da Bíblia, demonstrou ser mais perverso que, talvez, qualquer outro deus em qualquer outra mitologia. A figura autoritária de Jeová em representações artísticas mostra  esse lado sombrio sem nenhum receio. Mas até aí tudo bem, pois cada um venera o deus maluco que quiser, mas dizer que esse deus é o deus do amor é hipocrisia das mais puras. É querer continuar acreditando nesse deus idiota e assassino com mentiras pessoais que relevam atrocidades como as listadas abaixo somente para não ter o trabalho de ter que acreditar em outro deus.

“Com a aprovação divina, um escravo pode ser surrado até a morte sem punição para o seu dono, desde que o escravo não morra imediatamente.” Êxodo 21:20-21

“Um homem que no Sábado estava pegando gravetos de lenha para uma simples fogueira é apedrejado até a morte segundo a ordem de Deus.” Números 15:32-36

“Uma praga divina mata 14.700 pessoas.” Números 16:49

“Mais outra praga divina mata 24.000 pessoas.” Números 25:9

“Com o apoio divino os Israelitas matam Ogue, seus filhos e todo o seu povo até não haver sequer um sobrevivente.” Números 21:35

“Das cidades destas nações, que o Senhor teu Deus te dá em herança, nenhuma coisa que tem fôlego deixarás com vida.Deuteronomio 20:16

“Com aprovação divina, Josué passa ao fio da espada todos os homens, mulheres e crianças da cidade de Jericó.” Josué 6:21-27

“Com aprovação divina, Josué destrói todo o povo de Ai, matando 12.000 homens e mulheres, sem que nenhum escapasse.” Josué 8:22-25

“Feliz o homem que arrebentar os seus filhinhos de encontro às rochas.” PS 137:9

“Ordem do Senhor: ‘sem compaixão… matai velhos, mancebos, e virgens, e meninos, e mulheres, até exterminá-los…'” Ezequiel 9:4-6

Peguei aqui.

É compreensível que essas pessoas tenham a necessidade de tentar acreditar numa mentira (a que diz que Deus é amor, justiça e paz), mas o problema nesse caso é que eles querem acreditar só no bom e excluir o ruim, dizendo que os errados da situação são os conservistas. Eles estão lutando contra o próprio povo. É uma guerra interna entre o tipo mais coerente de cristão e o tipo mais rigoroso. Mesmo os dois grupos venerando o mesmo deus. Um deus que, por sinal, daria razão àqueles que são absolutamente absurdos para uma sociedade tão diferente da que a Bíblia se baseia para falar sobre moralidade e morte. Termino esse texto parafraseando o gênio comediante George Carlin…

“A religião convenceu mesmo as pessoas de que existe um homem invisível que mora no céu, que observa tudo o que você faz a cada minuto de cada dia, e  que esse homem invisível tem uma lista especial com dez coisas que ele não quer que você faça, e, se você fizer alguma delas, ele tem um lugar especial cheio de fogo e fumaça e de tortura e angústia para onde vai mandá-lo, para que você sofra e queime e sufoque e grite e chore para todo o sempre, até o fim dos tempos. Mas ele te ama.”

Até.

Eu, Deus e a religião…

Posted in Mictório Unissex, Religião, Texto by Igor on 11/02/2012

Designemos.

Ateu: aquele que não crê em divindades.

Deísta não-religioso: não merece respeito por parte de líderes religiosos, são condenados pelo livro cristão e são, possivelmente, os mais psicologicamente aceitáveis dentre os deístas. Também chamados de “agnósticos”.

Deísta religioso judaico-cristão: Maioria. Freqüenta a igreja e profere trechos do livro cristão a todo momento sem nunca ter o lido por inteiro. Geralmente seguidor de cultura religiosa familiar. Geralmente, não tem IDÉIA do nome do deus que cultua.

Deísta judaico-cristão assíduo: Leu a Bíblia, concorda com tudo que há nela, vai a missa todos os dias, paga o dízimo, reza todos os dias, segue todos os princípios cristãos e abomina tudo que não seja de origem bíblica. EXTINTO.

Primeiro, sobre mim, ateu:

Porque não creio?

Desde pequeno foi tantado me empurrar goela abaixo as idéias de Papai Noel e Deus. Logo, fui aceito como um não crente na lenda do Papai Noel. “Nossa, esse menino é inteligente desde pequeno.” diziam os pais, tios e parentes. Quando crescí, do mesmo modo que não encontrei motivo algum para crer em Papai Noel aos meus 5 anos, não encontrei motivo pra crer em qualquer deus. Abominável pra minha família, deísta religiosa judaico-cristã.

Ateus

A nossa ideologia não inclui profanar deuses alheios, e muito menos minimizar a idéia de qualquer grupo, mas, com o passar dos anos e o começo da realização do sistema da sociedade atual, somos quase obrigados a não aceitar instituições que deteriorizem de qualquer modo uma certa sociedade usando como argumento as vontades de um deus que só existe mesmo no papel. Ou talvez também num tomate podre ou no cu de um cachorro.

Não há como negar que existem muitos ateus vidrados na expressão de seu pensamento em forma de ataque às religiões mais próximas que, conseqüentemente os incomoda mais, como o catolicismo e o protestantismo. Prova disso é a página (não sei se oficial – espero que não) da ATEA, Associação de Brasileiros Ateus e Agnósticos, no Facebook, que não só brinca com a fé dos outros, que muitas vezes é base vital, como também enfatiza fatos históricos que nada acrescentam a seus argumentos nos dias de hoje, como por exemplo dizer que o Papa da época do Hitler era ciente de toda a calamidade.

Somos apenas pessoas que seguem a legislação de um país constitucionalmente laico, a moral passada pela família, a ética imposta pela consciência criada pelo convívio geral, e que não é do Capeta só porque não crê no que todo mundo crê. Até porque, o Capeta seria também parte da crença na mitologia cristã.

Deístas não-religiosos (agnósticos)

É, compreensivelmente, a parte dos deístas que mais se aproxima das ideologias do ateísmo. Geralmente é aquela pessoa que diz acreditar numa entidade superior que governa o universo e que tudo que existe no universo a ser descoberto ou já descoberto foi criação desse ser. Argumentam que, talves os deuses de todas as várias religiões seja o mesmo deus, O Deus.

Geralmente, grande parte das pessoas desse grupo são ateus ainda inseguros sobre qual direção seguir, se o da submissão à insegurança e à promessa da vida eterna ou se o da liberdade sem peso na consciência. Existem até padres da igreja católica que seguem essas ideologias, por incrível que pareca. Mas as barbaridades da Bíblia, quando lidas da forma correta, são realmente um passo gigantesco em direção ao ateísmo.

Deístas religiosos judaico-cristãos

É aí que se enquadram quase todas as pessoas que estão na missa todo o domingo. Provavelmente não sabem que o deus a que cultuam se chama Jeová, provavelmente nunca leram a Bíblia – pelo menos não as partes que não convém-, e não praticam nada do que é imposto como dever no livro.

É o tipo de gente que se diz completamente fiel a Deus e seguidor da Bíblia mas tem o cabelo curto – quando mulher -, não sai na rua com véu à cabeça e acha um absurdo frases como “a mulher deve se curvar diante ao homem.” Não, não! Não me julguem. Acho isso um extremismo gigantesco e todos sabemos que para tal atitude vinda do homem, o valor penal a se pagar é forte na nossa legislação. Isso está escrito na Bíblia, meus caros. Pra não dizerem que estou mentindo, veja aí na sua super hiper master blaster nova edição 2012, tá lá!

“Mulheres, sede submissas aos vossos maridos, como convém no Senhor.”
– Colossenses 3:18

“As mulheres tem de ser submissas aos vossos maridos.”
– Pedro 3:1

“O homem não foi criado para a mulher, mas a mulher para o homem.”
– Coríntios 11:9

“As mulheres devem ficar caladas nas assembléias de todas as igrejas dos santos, pois devem estar submissas, como diz a lei.”
– Coríntios 14:34

“Que a mulher aprenda em silêncio, com total submissão. A mulher não poderá ensinar nem dominar o homem.”
– Timóteo 2:11-12

“O marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja. Do mesmo modo que a igreja é submissa a Cristo, assim também as mulheres sejam em tudo aos maridos.”
– Efésios 5:22-24

E tem mais. Mas prossigamos.

Deístas judaico-cristãos assíduos

Os deístas judaico-cristãos assíduos é um grupo de pessoas que está extinto. Para uma mulher ser fiel deísta judaico-cristã assídua, seria preciso que os cabelos e qualquer pelo do corpo nunca fosse cortado ou aparado, seria preciso que houvesse submissão total ao homem e, conseqüentemente à igreja, e não poderia sair na rua se quer de calça ou camiseta. O homem fiel ao deísmo judaico-cristão teria que, para seguir as leis da Bíblia, infringir muitas leis, como por exemplo: apoiar e usufruir de trabalho escravo, espancar a mulher constantemente, nunca deixar o cabelo crescer a ponto de cobrir as orelhas e matar os próprios filhos – e vários outros absurdos.

É complicado pensar numa sociedade onde haveria apenas esse tipo de deísta. Seria uma sociedade que seguiria regras tão absurdas que não eram seguidas nem na época de Jesus. Seria preciso não haver polícia, ou governo, ou legislação/constituição. Seria calamidoso. Ironicamente, o Jesus da maioria das igrejas atuais é um pecador, por causa dos cabelos grandes.

Depois de deixar claro todos os tipos que conheco de deísta, posso me ir com muito sossego, já que, da próxima vez que alguém vier me perguntar porque sou ateu, posso mandar o link deste post. Lembre-se, antes de comentar, o que eu disse sobre os ateus. Não estamos aqui para diminuir e nem fazê-lo mudar de idéia. Só queremos mostrar nossas opinião, e assim fazemos em nossas casas, sem pedir dízimo de ninguém, via internet, que significa que você só está lendo porque quer. Então…

Boas noites aí pra vocês, e feliz Dia da Descoberta da Cura do Câncer! :)