Mictório Unissex

Os melhores vídeos do YouTube (música)

Posted in Arte, Internet, Listas, Música, Vídeos by Igor on 24/06/2013

YouTubeDesde 2005 a descoberta de músicas na internet ficou muito mais fácil. Antes, as pessoas apenas usavam a internet para baixar ou ir atrás daquelas músicas que elas já conheciam. Hoje a visibilidade é muito maior com a ajuda do YouTube. Você pode ouvir músicas que nunca tinha ouvido antes em lugar nenhum a hora que você quiser, com a ajuda do streaming revolucionário do site. Aqui eu reuni uma lista dos melhores vídeos musicais do YouTube (na minha opinião, claro).

Bobby McFerrin improvisando no Sing!

 

A versão de 11 minutos de You Need Me do Ed Sheeran

 

Três vídeos sarcásticos e extraordinários do Tim Minchin

 

 

 

NADADENADADENADADENADADENADADE

 

Um mashup ao vivo do Madeon

 

O VHS com iPhone

 

Um cover acústico de Daft Punk… Numa igreja

 

Um remix com autotune da entrevista da Sweet Brown

 

E pra terminar em grande estilo…

Um cover tenor, ventage e irlandês de Get Lucky

 

See ya in another post, brothers.

Anúncios

As crianças leitoras e a supervalorização de suas atitudes

Posted in Arte, Artigo crítico, Design, Internet, Literatura, Texto by Igor on 03/07/2012

Era sempre comum ver até mesmo as pequenas mídias (nós) divulgarem que Harry Potter foi a série responsável por revidar a vontade de ler de crianças, mas aqui no fandon brasileiro avaliamos que esse comportamento não passou do primeiro passo. Os leitores não evoluíram.

Foi possível avaliar tal observação a partir da divulgação da capa do novo livro da mesma autora, o The Casual Vacancy, cujo qual faço parte de uma página de divulgação no Facebook. As reações foram diversas, mas as que mais me chamaram a atenção (e que também se mostraram gerais) foram aquelas que diziam que as capas do Harry Potter eram melhores.

Os leitores da saga infantil não se contentaram com o fato de que a autora do seu amado introdutório à leitura tenha mudado de estilo, tenha ido a um nível acima. Espero com minhas fajutas predições que nem metade dos fãs consigam ler o livro novo até o fim, pois o modo de escrita será completamente diferente. Possívelmente com vocabulário não muito melhorado por tradutores que ainda nem serão os mesmos da primeira série de livros.

É meio chocante se deparar com essa geração que se diz as crianças que começaram a ler por causa de uma literatura atual dizendo que está ansioso pelo lançamento do próximo livro apenas pelo mesmo ter sido escrito por J.K. Rowling. É frustrante saber que trabalhamos com pessoas que, se não parte desta pequena massa, ou são administradores ou formadores de opinião.