Mictório Unissex

Somos livres, só que não

Posted in Artigo crítico, Ateísmo, Cinema, Internet, Política, Religião by Igor on 22/09/2012

O governo fazendo merda em nome de um deus que, segundo eles, é melhor. Pode até ser que esse grupo de religiosos, dimensionalmente seja muito mais prejudicial do que os ocidentais, mas são atitudes como essa que me fazem odiar qualquer religião. Se não é usada para matar, é usada para manipular, e isso é tão grave quanto.

Sei também que há pessoas que seguem religiões e que são pessoas boas, não generalizo. A religião tem atitudes boas, assim como maus, mas o problema é que tudo o que faz mal nas religiões ultrapassa a diferença entre o que faz bem. Não odeio Allah, não odeio Jeová, nem Jesus… Odeio quem os usa, quem diz os representar pra controlar, manipular, matar, bitolar, e promover ignorância.

Ontem mesmo vi uma notícia que dizia que algum lugar tinha aprovado leis contra a burca/talibã. Qual é a lógica de um governo ocidental querer se impor sobre outro grupo porque a sua religião é diferente e usando o argumento do secularismo? Secularismo não é proibir, não é mudar à força. Liberdade é a única palavra que as pessoas parecem não conhecer o verdadeiro significado de verdade.

Como já falei, são as mesmas pessoas lutando por causa de um mesmo aspecto divino dividido em vários dogmas, costumes, culturas. É uma raça de animais que acham que por ter sido agraciada pela consciência na seleção natural tem o direito de passar dos limites da moral e viver sob as leis de uma legislação antiga e ultrapassada.

Acorda, pessoal. Somos uma raça só. Somos todos humanos, somos todos macacos, somos todos um só tipo de animal que se mata por ideais idiotas.

Anúncios

Máfia orquestrada

Posted in Ateísmo, Ciência, Internet, Política, Religião, Texto, Twitter by Igor on 30/08/2012

Fica muito repetitivo falar sobre a Marisa Lobo de novo? Eu sei que fica, mas a mulher tá cada vez mais ~polêmica~! Eu não tenho nada a ver com a vida de ninguém e não quero ditar regras, mas pelo bem do alívio cômico: essa mulher não trabalha? Eu vou dormir e ela tá tweetando, eu acordo e ela tá tweetando… GOSH! Agorinha foi o ápice global da hipocrisia da Marisa Lobo. Percebam, por favor, que eu não estou atacando ninguém, só estou reproduzindo o que ela escreveu e dando minha opinião. Quem ataca é ela.

Ela está dizendo que a “mídia tendenciosa” (seja lá o que isso quer dizer); o CFP, Conselho Federal de Psicologia; os grupos GLBTT, gays, lésbicas, bissexuais, travestis e transexuais; os ateus; os relativistas (?), e os cristãos sem compromisso estão formando uma máfia orquestrada para mudar o código penal. Certo?

Se eu conheço Marisa Lobo bem o suficiente pra acreditar no que eu acredito, então ela está querendo dizer que vários grupos (de nenhuma correlação, apenas alguns que têm em comum a militância, e outros o poder) estão numa luta contra a imposição de uma outra máfia orquestrada muito mais antiga que essa suposta aí: o conservadorismo cristão.

Percebam: o cristianismo é uma religião. Quem segue, segue. Segue e vai pra instituição deles, a igreja. Protesta na igreja, expõe preconceito na igreja, queima bruxas na igreja, escraviza na igreja, extorque na igreja. O que acontece dentro da instituição de sua religião, e que é praticado pelos seus crentes e seguidores, é problema só seu. Lá você pode fazer o que você quiser e se basear nas leis da sua religião da maneira que quiser. Completamente diferente é querer impor essas regras nas pessoas que estão fora desse perfil. Eu sei que esse discurso pode chegar a ser repetitivo, mas é pra ser. Os problemas estão aí e eu acredito que sem repetição nada é notado.

O deus da sua religião, nos olhos da justiça é só mais uma mitologia. Os seus valores morais, nos olhos da justiça, são só valores morais de uma ideologia distinta do Estado. Ou deveria ser. Se há algum grupo aqui que está querendo impor sua ideologia e que pode ser classificado como máfia orquestrada, esse grupo é o seu, de conservadores cristãos! Então pare de atacar o Conselho Federal de Psicologia, que usa a ciência para ditar métodos. Pare de atacar os GLBTT, que têm todo o direito de expor suas opiniões e quererem igualdade na sociedade bitolada. Pare de atacar os ateus, que só por não crerem na mesma baboseira que você parecem no seu ponto de vista não merecerem o respeito no Estado democrático (e laico!). Pare de ofender os cristãos sem compromisso, pois esses sabem discernir o Estado da religião, ao contrário de você. Pare com esse proselitismo e comece a ler e a fazer seu trabalho de maneira correta. Deixe sua relação com sua família em casa, deixe sua religião na igreja.

Marisa Lobo marisa-lobando novamente

Posted in Artigo crítico, Ateísmo, Ciência, Política, Religião, Texto by Igor on 24/08/2012

A odiada psicóloga Marisa Lobo, já comentada aqui no blog, e que anda por aí passando vergonha em convenções religiosas, entrevistas na TV e no meio profissional da psicologia, atacou novamente! Dessa vez (eu sei, parece propaganda da Sessão da Tarde) ela resolveu comentar sobre o caso do trio que oficializou o casamento no cartório da cidade de Tupã, no interior de São Paulo. Veja os pontos must see que ela comentou e depois eu comento um pouco.

Ao me deparar com essa notícia hoje pela manhã uma mistura de raiva, indignação tocou meu coração, um sentimento de impotência, uma vontade de pedir “Jesus volte logo”. E na mesma hora me veio uma palavra em mente:

Abre a tua boca a favor do mudo, pelo direito de todos os que se acham em desolação. (Provérbios 31.8)

Minha Fé e minha indignação também cresceram minha pergunta então foi: Onde querem chegar esses detentores da Lei? Aonde quer chegar à mídia? Onde querem chegar esses grupos que afrontam a sociedade com valores totalmente distorcidos e aonde quer chegar tão sonhada psicologia que surgiu para aliviar conflitos psíquicos e está gerando muito mais confusões nas mentes da nossa sociedade quando se torna conivente e apoia qualquer tipo de ligação supostamente afetiva para o bem estar do “ser” que, em prol de direitos de satisfação pessoal, sexuais se perde em seus valores gerando conflitos ainda maiores.

Ótimo. Explico em poucas linhas o que ela quer dizer nesse último parágrafo absurdo: Ela está indignada porque a lei está funcionando num país democrático onde ninguém mais ninguém menos que os indivíduos relacionados à causa conseguem ter seus direitos reservados de maneira imparcial. Ela acha que a Globo insinua a poligamia quando coloca nas novelas personagens com mais de uma mulher. Ela acha que os grupos militantes que lutam a favor do direito de todos de terem seus direitos e de expressar o significado de seus direitos são uma afronta à sociedade.

Se eu quisesse ser irônico e sarcástico nesse texto, eu diria que o sentimento de raiva não tocou seu coração, e sim seu cérebro. Eu diria também que é irônico você postar estas palavras bíblicas quando elas se aplicam perfeitamente ao lado dos que se casaram e que estão sofrendo com seus preconceitos e julgamentos. Mas o texto é sério. Ou quase isso. Vamos lá.

Como podemos ser a favor de uma relação supostamente “afetiva”, que em minha opinião de afetivo não tem nada, pois o nome disso é “Orgia”, legalização da “Putaria” – me perdoem à expressão, mas a uso para me fazer entender sem falsos moralismos.

Primeiro, ninguém está pedindo pra você ser a favor de nada, e muito menos sua igreja. Vocês não passam de vermes fiscais da vida alheia que usam o nome de uma divindade pra encher a cabeça das pessoas com preconceito e intolerância. Ninguém quer a sua aprovação. Viva no seu mundinho de ignorância e continue perdendo qualidade e se transformando numa figura odiada em várias vertentes da militância gay, ateísta, pro-choice, da psicologia e até de cristãos.

Baseado nestas observações e discordando dessas posições atuais, e sabendo de sua militância hoje, me reservo no direito de militar também contra, fazer oposição ferrenha a estes abusos de poder psicológico que para mim não passam de manipulação. Inversão da realidade de valores que eles por não terem fé em Deus, não concordam e não percebem que sem parâmetros estão criando uma sociedade doentia que vive em busca de prazer a todo custo, se aprisionando de maneira cruel a realização desses. E os profissionais por sua vez, mesmo não concordando, são engolidos por estes de forma covarde por serem omissos e colocarem sua profissão acima de Deus. Nem ao menos em artigos reclamam desse autoritarismo.

Eu quero saber, Marisa. Já lhe veio à mente a possibilidade de nem todas as pessoas do mundo cultuarem o mesmo deus que você? Já lhe veio à mente que talvez a senhora devesse cuidar da sua vida e deixar as pessoas serem felizes com seus “prazeres” (tão condenados por você)? Os prazeres desse trio pouco influencia na sua vida, e de forma alguma “afronta a sociedade”. Os três vivem juntos e o problema é só dos três e de quem é influenciado pela relação. Penso que você não tenha nada a ver com a relação, já que teve que ir fofocar com o cartório da cidade de Tupã pra descobrir se era verdade.

Você diz que não quer falso moralismo, não é? Pois bem, a senhora deve estar sendo muito mal comida pelo seu marido e por isso precisa ficar dando uma de fiscal de cu e buceta e querendo mexer na vida de todo mundo, não é? Moralista é você, querendo impor os seus valores idiotas e egoístas em pessoas que não têm nada a ver com a sua vida e cuja relação não te atingirá de forma alguma.

A minha dica pra você: procure um psicólogo, Marisa Lobo, e aproveita pra descobrir como é o trabalho sério de um. E para de dar uma de maluca, pois no Código de Ética Profissional do Psicólogo está escrito:

Art. 2º – Ao Psicólogo é vedado:

b) Induzir a convicções políticas, filosóficas, morais, ideológicas, religiosas, de orientação sexual ou a qualquer tipo de preconceito, quando do exercício de suas funções profissionais.

Quer ler o texto na íntegra? Cuidado, altos riscos de vômito: http://www.verdadegospel.com/acorda-igreja-diz-indignada-marisa-lobo-sobre-a-uniao-oficializada-entre-tres-pessoas/

Resumo da minha vida em Junho

Eu pensei em fazer mais um vídeo fazendo um resumo dos meus favoritos de Junho mas a minha câmera tá sem pilha, as pilhas que eu compro não funcionam direito e eu já cansei de tentar fazer essa merda desfocativa funcionar. Então eu vou fazer em texto mesmo, desculpa os que não sabem ler, mas né, vamos lá.

A Guerra dos Tronos

Eu comprei finalmente esse livro que tanto se fala sobre. Demorei mesmo. Eu tava esperando ler pra assistir o seriado, mas já até tinha desistido. Recebi um dinheiro do tráfico de um trabalho que eu fiz e aí pude comprar esse tijolo de 50 reais. Tenho críticas grande sobre a edição, mas primeiro vamos falar da narrativa.

Fiquei muito confuso quando comecei a ler. Primeiro porque os capítulos têm nome de personagens. E segundo que os nomes são todos muito difíceis e parecidos, o que me faz não saber direito se eu conheço o personagem que me apresentam ou se é outro com o nome parecido. Acho que um pouco disso aconteceu porque eu estava tentando ligar o nome ao ator que interpreta o personagem no seriado, cujo vi o primeiro episódio. Mas já estou pegando, tomara que não apareçam mais personagens.

A edição que eu comprei imagino ser a única versão lançada em português. Ela tem orelha, é muito bem impressa e as páginas são amarelas. Mas tem um problema: pelo livro ser muito grande, a editora provavelmente tenha querido cortar gastos e acabou fazendo as letras ficarem extremamente pequenas numa página quase sem margem. Isso faz a leitura ficar cansativa e os capítulos parecerem pequenos. Mas enfim, eu uso o óculos e tudo fica bem. Mas por favor, se alguém de editora estiver lendo isso, não poupem gastos! Façam edições lindas. Isso fará vocês ganharem mais dinheiro ainda.

Before Watchmen

Lá em 2009 participei de uma promoção do Jovem Nerd que daria aos vencedores a versão definitiva de Watchmen junto com dois DVDs relacionados às HQs e um jogo de PS3 baseado no filme. Ganhei com muito amor e li. Virei fã incondicional de todos os personagens, da HQ e do filme. Tenho minhas críticas mas não vem ao caso. Agora em 2012 o Darwyn Cooke decidiu lançar pela DC a série Before Watchmen pra contar a história do grupo de heróis que existiram antes dos Watchmen e que inspiraram os Watchmen à ação. Comecei a ler e já percebi que o estilo é muito parecido com o de Watchmen e embora os desenhos deixem explícita a vontade de reproduzir fielmente a série original, o autor dos desenhos novos está saindo um pouco do que é conhecido pelos fãs, principalmente quando desenha personagens mulheres já conhecidas da série original. Mas enfim, né.

Skrillex – Bangarang

Pois é, dubstep me conquistou desde quando ouvi pela primeira vez. Eu sabia que esse estilo de música era o que estava faltando na minha vida. Baixei várias coisas, inclusive o CD do seriado Skins, que tem muito dubstep, e junto o CD do Skrillex, o Bangarang. CD muito bom. Pra quem gosta de dubstep e Skrillex é, com certeza, o melhor dele.

Linkin Park – LIVING THINGS

O Linkin Park finalmente lançou o álbum novo. Living Things saiu primeiro no iTunes e depois dia 16 de Junho teve o lançamento oficial. O álbum nem chega aos pés de A Thousand Suns, mas é bom. Melhor que o Minutes to Midnight. Nem vou falar muito aqui sobre isso porque já falei bastante de Linkin Park há pouquíssimo tempo aqui.

Tim Minchin & The Heritage Orchestra Live At The Royal Albert Hall

Já falei de Tim Minchin também, né, mas nunca é demais. O cara passou a vida de shows dele inteira fazendo performances só com seu pianinho e agora tem a Heritage Orchestra junto dele com arranjos maravilhosos para as músicas do show. Vale a pena dar uma olhada nesse sho absolutamente fantástico e totalmente diferente dos outros shows conhecidos dele. Vai aí navegar pelos mares piratas da internet que você acha o DVD para download.

E é isso, galera. Espero que vocês possam apreciar minhas dicas de leitura, música e todo o resto e até mês que vem, possivelmente com outro vídeo falando sobre as minhas conquistas intelectuais e amorosas do mês. Adiós.

Obrigado Deus!

Posted in Arte, Ateísmo, Ciência, Crônicas, Humor, Música, Religião by Igor on 20/06/2012

Devo-te desculpas. Temo ter cometido um grande erro. Me distanciei de você, Senhor. Estava cego demais para enchergar a luz. Estava fraco demais para sentir Seu poder. Fechei meus olhos, não conseguia ver a verdade, Senhor.

Mas aí, como Saulo na estrada de Damasco, me mandaste um mensageiro, então eu tive a verdade revelada a mim. Por favor, perdoa-me pelas coisas que disse. Nunca mais te trairei, Senhor. Rezarei, ao contrário, e direi “Obrigado, obrigado Deus. Obrigado, obrigado, obrigado Deus!”

Obrigado Deus por curar a catarata. Não tinha idéia, mas está tão claro agora. Me sinto tão sínico. Como posso ter sido tão idiota?

Obrigado por me mostrar como a oração funciona: uma oração especial, numa igreja especial. Obrigado pela chance de conhecer este oftalmologista onipotente. Obrigado Deus por curar a catarata. Não tinha percebido que era tão simples, mas você me mostrou um exemplo de como pode ser feito.

Você tem que rezar num lugar específico, para versão específica de um deus específico, e você sarará. Ele curará a catarata de uma puta de classe média.

Eu sei que no passado minha perspectiva era limitada. Não conseguia ver exemplos de onde a vida era definitiva. Mas devo admitir quando a evidência é clara. Tão clara quanto as novas córneas. É extremamente claro! Extremamente claro!

Obrigado Deus por sarar a catarata. Devo admitir que no passado fui cético, mas com esse mistério descrito, estou dominado!

Obrigado por me mostrar como meu ponto de vista estava inundado. Achei que Deus não existia, mas vejo que isso é cínico. O problema é que os interesses dele não são exatamente… amplos. Ele não se importa com as massas passando fome, ou a desigualdade entre as várias classes. Ele dá passes restritos, que podem ser trocados por cirurgia ou óculos.

Agora entendo como a oração funciona: uma oração específica, numa igreja específica, num estilo específico, com coisas específicas, para problemas específicos, que não são específicos de certa maneira, e para pessoas específicas, de preferência brancas, para sentidos específicos, de preferência a visão. Uma oração específica, em um lugar específico, para uma versão específica de um deus específico.

E se você interpretar corretamente, ele pode dar um tempo na distribuição de malária para bebês e descer na sua casa e curar a sua catarata.

Amém.

(Adaptação da canção de Tim Minchin, “Thank You God”)

As (prováveis?) causas das alucinações pós/pré-coma

Posted in Arte, Artigo crítico, Ateísmo, Ciência, Mictório Unissex, Texto, Vídeos by Igor on 06/06/2012

Desde que nasci fui obrigado pela cultura familiar a assistir à Globo e, no quesito religião, a ir na Igreja e respeitar os espíritas, por boa parte da minha família seguir tal vertente do cristianismo. Pois bem, com esses conceitos mesclados às minhas dúvidas, me apareciam aqueles relatos de pessoas que entraram em coma e testemunharam a si próprios de uma perspectiva diferente e viram a luz no fim do túnel com algum indivíduo lá. Tudo me fazia acreditar que aquilo era real, porque diferente dos testemunhos evangélicos, esses eram mais reais e se encaixavam direitinho nas crenças judaico-cristãs e espírita de onde meus conceitos vinham. E apesar de sempre ter sido meio cético, nada me impressionava mais que esses relatos. Hoje, depois de muita pesquisa, venho a vocês mostrar as conclusões que eu tomei, por impulso do meu próprio cérebro cético, do significado dessas “visões”.

Antes de começar, queria deixar claro aqui que tudo não passa de apenas chutes, não tenho nenhum conhecimento aprofundado sobre neurociência ou comportamento da mente humana. Uso como argumento os fatos que encontrei em artigos devidamente citados e relacionados no final do texto.

Afinal, que é a luz no fim do túnel? E porque nela sempre tem algum santo ou parente falecido? Endel Tulving, importante psicólogo e estudioso da neurociência uma vez disse “A nossa habilidade de relembrar o passado e antecipar o futuro é uma ‘viagem no tempo mental.’”, e é com essa citação que começo a tentar entender como funciona as visões que acontecem depois/antes de um choque.

Pesquisas envolvendo um paciente (K.C.) que se envolveu em um acidente de moto e depois não conseguiu recuperar o poder neurológico de relembrar situações que lhe haviam acontecido nem 5 minutos atrás, mostraram que o nosso cérebro precisa da percepção do passado para criar uma visão mesmo que hipotética do futuro. K.C., quando pedido para imaginar a si mesmo em algum lugar que ele fosse ir no futuro, respondeu aos médicos que a única coisa que conseguia ver era um completo branco. Outro paciente ainda disse que poderia descrever um futuro abstrato, mas que não era capaz de imaginá-lo. Ou seja, a nossa habilidade de pensar no futuro, ter medo da morte, ou até de fazer planos, está completamente relacionada com a habilidade que temos em guardar memórias. Mas prossigamos, que tem mais!

David Eagleman, um neurocientista na Baylor College of Medicine, demonstra com experimentos completamente simples que nossa mente funciona de uma maneira atrasada, levando em consideração o tempo real, o tempo de fato. Segundo ele, demora-se 80 milissegundos para que as informações cheguem ao nosso cérebro, o que nos faz sempre estar atrasados quanto ao tempo natural. “Quando você pensa que um evento acontece, na verdade ele já aconteceu” disse Eagleman. Em uma experiência que pode ser feita em qualquer lugar, Eagleman prova que o nosso cérebro exclui estes atrasos quando estamos realmente tentando perceber algo na prática. Ele diz que se você colocar um dedo no nariz e o outro na ponta do dedo do pé você vai sentir os dois ao mesmo tempo, por mais que o sinal do nariz tenha chegado muito antes do que o do dedo do pé.  Esses atrasos bloqueados pelo cérebro prova que a nossa consciência vive no passado em questão ao nosso corpo e o tempo natural.

Mas o que tudo isso tem a ver com as alucinações que acontecem quando as pessoas relatam ter visões do fim do túnel e de parentes/santos nele? Simples: a percepção do movimento que te causa o coma ocorre antes da sua consciência dar conta do que está acontecendo. Nesses 80 milissegundos, é provável que surjam questões como “onde vou?” ou “vou me encontrar com meu pai/Deus?” Essas questões são todas montadas pelo cérebro humano, que de perfeito não tem nada e que pode causar algum tipo de desconcerto das idéias reais, simplesmente compila todas as informações e junta-as como um filme (que seria aquele tal filme da vida que as pessoas tanto falam que vêem antes de entrar num coma) e a sua percepção do que está acontecendo simplesmente independe da realidade, se torna a partir daí uma fonte gigantesca de qualquer e todo o tipo de alucinação. Se você tem algum problema como o do paciente K.C., você provavelmente não terá alucinações como estas, pois seu cérebro não lembrará de experiências ou faces e não será capaz de montar um destino irracional que possa posteriormente parecer sobrenatural e ao mesmo tempo real.

Espero que eu tenha conseguido passar algumas de minhas idéias malucas que envolvem meu relacionamento sincero e próximo com a ciência. E peço que todos os médicos e neurocientistas que, por algum motivo venham a ler este artigo, ignorem os erros e tentem esclarecê-los para mim. Estou aberto a discussões e queria a opinião de todos para poder criar ainda mais teorias para coisas inexplicáveis que, por serem inexplicáveis, simplesmente são atribuídas à religiosidade. Fique aí com o vídeo que me fez quere falar sobre esse assunto e depois os links de onde tirei inspiração e informação.

http://blogs.scientificamerican.com/observations/2011/09/15/time-on-the-brain-how-you-are-always-living-in-the-past-and-other-quirks-of-perception/

http://en.wikipedia.org/wiki/Benjamin_Libet#cite_note-L1979-14

http://www.cracked.com/article_19659_7-theories-time-that-would-make-doc-browns-head-explode.html

http://en.wikipedia.org/wiki/Coma

http://www.scielo.br/pdf/abo/v68n1/23273.pdf

Deus é amor?

Posted in Arte, Ateísmo, Ciência, Internet, Religião, Texto by Igor on 25/05/2012

É impagável ver as imagens do Facebook que vangloriam (o) Deus em contraste com as piadas absurdas postadas por páginas que têm como único intuito difamar religiões e fazer chacota delas. Mas no meio dessas, existem aquelas que chamam a minha atenção, aquelas que são mais profundas e que poderiam desencadear discussões saudáveis se a grande máxima “religião não se discute” não existisse. Me deparei com o seguinte hoje.

Se não conseguiu ler, clica que aumenta!

Pois bem, a foto retrata dois tipos de cristãos: os malucos, mas acima de tudo, coerentes aos absurdos de sua religião, e os conscientes, que sabem que os dogmas malucos que deveriam seguir não devem ser seguidos pois têm um pouco de moral além da religião. Acreditam sem acreditar. E é esse mesmo tipo de cristão que comentou coisas como “deus não odeia, não castiga e não pune” e “Deus é amor, esses ignorantes acham que Deus é igual a eles, com ódio e sentimentos negativos!”

Primeiro, devemos perguntar a que deus se referem ao dizer “Deus”, mas pode-se deduzir, estando no Brasil e conhecendo os dogmas, que eles estão falando do deus Bíblico, Javé/Jeová, o tão famigerado deus do amor, do perdão, da paz, do impossível… Será?

O blogueiro Steve Wells contou todas as mortes registradas na Bíblia e verificou que Deus e seus intermediários, como os anjos, mataram 2.270.369 pessoas e o diabo, 10.

Ao reproduzir a informação de Wells, Pedro Dória não chega a se benzer, mas teme que contar as vítimas de Deus seja sacrilégio, ainda mais porque, suponho, o chifrudo sai bem na foto.

Texto retirado daqui.

Não é mistério que Jeová, nos seus gloriosos primeiros capítulos da Bíblia, demonstrou ser mais perverso que, talvez, qualquer outro deus em qualquer outra mitologia. A figura autoritária de Jeová em representações artísticas mostra  esse lado sombrio sem nenhum receio. Mas até aí tudo bem, pois cada um venera o deus maluco que quiser, mas dizer que esse deus é o deus do amor é hipocrisia das mais puras. É querer continuar acreditando nesse deus idiota e assassino com mentiras pessoais que relevam atrocidades como as listadas abaixo somente para não ter o trabalho de ter que acreditar em outro deus.

“Com a aprovação divina, um escravo pode ser surrado até a morte sem punição para o seu dono, desde que o escravo não morra imediatamente.” Êxodo 21:20-21

“Um homem que no Sábado estava pegando gravetos de lenha para uma simples fogueira é apedrejado até a morte segundo a ordem de Deus.” Números 15:32-36

“Uma praga divina mata 14.700 pessoas.” Números 16:49

“Mais outra praga divina mata 24.000 pessoas.” Números 25:9

“Com o apoio divino os Israelitas matam Ogue, seus filhos e todo o seu povo até não haver sequer um sobrevivente.” Números 21:35

“Das cidades destas nações, que o Senhor teu Deus te dá em herança, nenhuma coisa que tem fôlego deixarás com vida.Deuteronomio 20:16

“Com aprovação divina, Josué passa ao fio da espada todos os homens, mulheres e crianças da cidade de Jericó.” Josué 6:21-27

“Com aprovação divina, Josué destrói todo o povo de Ai, matando 12.000 homens e mulheres, sem que nenhum escapasse.” Josué 8:22-25

“Feliz o homem que arrebentar os seus filhinhos de encontro às rochas.” PS 137:9

“Ordem do Senhor: ‘sem compaixão… matai velhos, mancebos, e virgens, e meninos, e mulheres, até exterminá-los…'” Ezequiel 9:4-6

Peguei aqui.

É compreensível que essas pessoas tenham a necessidade de tentar acreditar numa mentira (a que diz que Deus é amor, justiça e paz), mas o problema nesse caso é que eles querem acreditar só no bom e excluir o ruim, dizendo que os errados da situação são os conservistas. Eles estão lutando contra o próprio povo. É uma guerra interna entre o tipo mais coerente de cristão e o tipo mais rigoroso. Mesmo os dois grupos venerando o mesmo deus. Um deus que, por sinal, daria razão àqueles que são absolutamente absurdos para uma sociedade tão diferente da que a Bíblia se baseia para falar sobre moralidade e morte. Termino esse texto parafraseando o gênio comediante George Carlin…

“A religião convenceu mesmo as pessoas de que existe um homem invisível que mora no céu, que observa tudo o que você faz a cada minuto de cada dia, e  que esse homem invisível tem uma lista especial com dez coisas que ele não quer que você faça, e, se você fizer alguma delas, ele tem um lugar especial cheio de fogo e fumaça e de tortura e angústia para onde vai mandá-lo, para que você sofra e queime e sufoque e grite e chore para todo o sempre, até o fim dos tempos. Mas ele te ama.”

Até.