Mictório Unissex

Professor Ricardo Felício e seus absurdos

Posted in Artigo crítico, Ciência, Teoria da Conspiração by Igor on 22/05/2012

Vocês que viram a entrevista do professor Ricardo Felício e acreditaram piamente nos evidentes absurdos que ele apresentou como desqualificadores de evidências, leiam um pouquinho do que eu tenho pra dizer.

O cara disse com todas as palavras que a camada de ozônio não existe. Ok, obviamente, se você estuda química e física sabe que isso não é verdade. É praticamente um absurdo ouvir isso e não se assustar com tal afirmação.

Veja alguns trechos de textos e seus respectivos links (porque você também não deve acreditar em mim, e sim na ciência) abaixo.

Ozone is mainly found in two regions of the Earth’s atmosphere. Most ozone (about 90%) resides in a layer that begins between 6 and 10 miles (10 and 17 kilometers) above the Earth’s surface and extends up to about 30 miles (50 kilometers). This region of the atmosphere is called the stratosphere.

Texto retirado daqui: http://www.ozonelayer.noaa.gov/science/basics.htm

As camadas superiores da atmosfera recebem a radiação ultravioleta do Sol de curto comprimento de onda (200 nm), e esta, por fotodissociação origina a ruptura das moléculas de oxigénio molecular na camada que está situada entre os 80 e os 100 Km aproximadamente (ou seja, O2 = O + O). Estes átomos separados (O + O) podem combinar-se nesse caso individualmente com outras moléculas de oxigénio atómico, dando lugar ao ozono (O3).

Texto retirado daqui: http://br.monografias.com/trabalhos2/ozonosfera/ozonosfera.shtml

Todos os artigos publicados (ou não) em periódicos partem do princípio que a camada de ozônio existe. Não há nem como refutar argumentos sobre a existência. A negação não exclui o fato. Mas enfim. Acredito que o professor tenha se expressado mal, e tenha querido dizer, na verdade, que o BURACO nela não existe. Pois bem. Mais links:

Each year for the past few decades during the Southern Hemisphere spring, chemical reactions involving chlorine and bromine cause ozone in the southern polar region to be destroyed rapidly and severely. This depleted region is known as the “ozone hole”.

http://ozonewatch.gsfc.nasa.gov/index.html

Mais alguns:

http://www.cienciahoje.pt/index.php?oid=46314&op=all
http://www.theozonehole.com/ (inglês)

Ele ainda fala que a vegetação de um certo local não influencia num clima mais generalizado. Vejamos… Se a falta de vegetação não faz tanta diferença, como explicar o clima seco no Oriente Médio se não dizendo que ocorre por causa de massas de ar secas que vêm do deserto do Saara? Como que a massa Equatorial é tão diferente no Brasil? Será que não é por causa da existência de uma floresta gigantesca ali por perto, que é a AMAZÔNIA? Pois é.

Ao assistir a entrevista do professor no Jô, fica na cara que ele não tem argumento nenhum, só afirmações apelativas. Não há, na ciência, uma afirmação que possa ser feita da maneira que foi pelo professor na entrevista. Deve-se apresentar evidências. Pretendo procurar textos escritos por ele ou palestras, mas enquanto isso, todo meu conceito de baseia na entrevista do Jô Soares.

Só com esses aspectos já da pra ter uma noção do que é um troll dando aula de Geografia, né. Encontrei textos publicados que vão contra o conceito antrópico do aquecimento global. Dizem que isso é, na verdade, causado por causa do período em que estamos vivendo. Há estudos que mostram que esse aquecimento global pode ser por decorrência do aquecimento da terra depois de uma era glacial extensa. Mas essas afirmações nunca chegam a conclusões ousadas e sem fundamento como as do professor.

Também acredito que o ser humano não tenha tanto poder sobre a terra como achamos. A natureza se renova. Se ela precisar extinguir os seres humanos, extinguirá! E assim continuará seu ciclo natural. Se o aquecimento global for um aspecto antrópico, a nossa extinção só será adiantada por nós mesmos.

Mas enfim, espero ter aberto caminhos na mente de todos. Queria pedir desculpas a qualquer professor de Geografia que ler isso, e pedir que, se existirem erros ou precipitações no meu texto, que me corrija e eu farei uma atualização no post, sugestões de adaptação de texto também são bem-vindas.

[ATUALIZAÇÃO] Vejam esses três vídeos que o Pirulla e o Guilherme Tomishiyo fizeram falando com mais propriedade sobre o assunto. O primeiro é biólogo e o segundo é físico…

[ATUALIZAÇÃO 2] Argumentam que os amigos aí de cima são apenas vlogueiros, e pra não parecer chato aqui vai um vídeo que supre toda a sua necessidade de argumentação com apelo a autoridade.

Neil deGrasse Tyson é um astrônomo e diretor do Planetário Hayden no Museu Americano de História Natural em Manhattan’s Upper West Side. E agora qual vai ser o apelo? Ad hominem talvez?

Espero que esclareça ainda mais. :)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: